sábado, 30 de outubro de 2010

Cu Pára

Muito bom!

Fracos!

O debate de ontem na TV Globo (presidenciáveis) decepcionou a quem esperava um banho de sangue. Mas, surpreendeu a quem esperava um pouco mais dos candidatos em relação às suas idéias a respeito de dois temas relevantes: segurança pública e drogas. Ou deram uma de "doidos" ou de fato não sabiam patavinas do que estavam falando. A primeira coisa que percebi é que Dilma (PT) e Serra (PSDB) infantilizaram as respostas sobre as drogas. Tanto Serra quanto Dilma concordaram que a causa do aumento de pessoas usuárias de drogas, pelo menos uma delas, talvez, ao seu pensar, a mais importante, seja problemas de fronteiras entre os países. Que sacanas os nossos presidenciáveis! E o combate,então, seria muito simples: vigilância nas fronteiras. Novamente, a repressão volta à tona em seus discursos alimentando a violência e o poder do Estado. As drogas foram colocadas como causa dos nossos problemas sociais é ou não é infantilizar as explicações, reencantar os problemas e debochar da inteligência do eleitor? As drogas "não" constituem per se um problema social, isto é, não é o fundamento dos problemas sociais do povo brasileiro, na verdade, a contribuição dela - da droga - é até mínima quando comparada com os índices sociais de subdesenvolvimento. Péssimas condições nas escolas, falta de material de trabalho nas repartições, funcionários e professores mal remunerados não são patrocínios dos traficantes, nem encaminhamentos dado por "mulas, aviõezinhos, etc"; má distribuição de renda, inflação tributária, incentivos fiscais a mega-empresários, sonegação fiscal, isto tudo e outros mais não são problemas gerados pelo consumo de drogas, não é tecnologia de traficante. Enfim, é preciso afastar-nos de explicações simplistas, de conteúdo repressor. Também não podemos setorizar os problemas para podermos solucioná-los. Não bastaria aumentarmos - o que seria uma justiça - os salários dos professores e funcionários, equiparmos as escolas com alta tecnologia, aperfeiçoarmos o aparelho de Estado em relação à educação se na base, onde tudo começa e onde tudo tende a terminar - a casa do cidadão - ele não tem subsídios mínimos para sua sobrevivência - nalguns casos sub-existência -. É preciso distribuir a renda, encararmos a reforma tributária de modo sério, sem temeridades, fim da repressão do Estado e  da criminalização da pobreza. É preciso acabar com o discurso elitista de Serra, por exemplo, quando indagado sobre seus projetos para educação ele diz: "Educação é futuro". Discordo da afirmação do presidenciável. Educação no Brasil é urgência urgentíssima - mas, também é preciso dessacralizarmos a idéia de que a educação é a razão efetiva e sensível de desenvolvimento econômico de um país, pois, fosse isto uma verdade, com os baixos níveis de educação do povo brasileiro o Brasil não estava no ranque das potências econômicas mundiais em 8º lugar -. Mas, como dito antes, não basta elevar o piso salarial dos professores - como dito antes também uma necessidade -, é preciso distribuir as riquezas do país, fazer com que a carga tributária seja proporcional, enfim. Dilma disse que, em relação aos problemas que a educação vem enfrentando no Brasil, isto é,  os baixos níveis educacionais é culpa dos "baixos salários". Bastava tão somente o presidente, governadores e prefeitos seguidos pela malha privada de educação aumentar os vencimentos dos professores. Imbecilidade da Dilma, joguete fácil, falácia política. Não vou, portanto, delongar-me neste post por já conter a 'essência' das minhas opiniões. Mas, só um adendo, falar em segurança como falam os nossos presidenciáveis - cuja base é a violência do Estado - não é o melhor caminho, uma vez que, quando se fala em segurança pública tendemos a reduzir o termo ao medo da violência social que se espalha no país como um todo; não pensamos em segurança pública como segurança alimentar, como segurança ontológica, segurança financeira (o que implica na distribuição das riquezas), como segurança de saúde, etc. Tendemos a infantilizar as explicações e a idiotizar as respostas e indagações. Quem ganhar amanhã estas eleições para presidente terá de enfrentar todos estes problemas. Se Dilma ou Serra - seja lá quem ganhar - levar suas idéias a frente como colocadas no debate teremos quase ou nenhuma mudança nos níveis de qualidade de vida, de segurança e educação do Brasil. Permaneceremos, nós, os brasileiros, deitados eternamente em berço esplêndido ao som do mar e à luz do céu profundos.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Ai, que saudades da professorinha...

Italiana, de 28 anos, Lleana Tacconelli, professorinha numa escola caótilica de Milão foi considerada pelos pais dos alunos muito "sexy". Depois disto, houve uma verdadeira revolta dos pais, porque acabaram descobrindo na rede fotos e vídeos "eróticos" da tal professorinha. Deu o que falar! Vejam o vídeo, mas é em espanhol. O vídeo é uma LINDREZZA! rsrsrsrs Que professorinha GOSTOOOOOOOSA.


O último torneio!

Enfim, terminou. Já não dava mais pra aguentar as imbecilidades dos nossos candidatos ao governo do Estado. Fecharam com chave de ouro. Ontem à noite, no último debate - promovido pela TV Cabo Branco - Ricardo Coutinho (PSB) e Zé Maranhão (PMDB) não apresentaram nenhuma proposta. Não deu tempo? Ricardo queria picar Zé, esquartejá-lo. Zé queria plantar Coutinho lá em Cuiá. Aviões, helicópteros, cuiá, pec 300 foram a tônica das acusações. Sem falar que Ricardo mais uma vez apontou para o fato de que Zé trata dependentes químicos (usuários de drogas) em hospital psiquiátrico - de fato é muito farmacológico (Juliano Moreira)! Ficaram devendo muito, mas como pagar se possuíam tão pouco? A pergunta que não quer calar: quem ganhou o último debate? A resposta não é quem ganhou, mas quem perdeu: todo o Estado. Dois políticos que o tempo inteiro trocavam acusações. A propósito das drogas, Maranhão indagou por que Ricardo era a favor da legalização das drogas. Tocou na ferida do Mago. O áudio veiculado na mídia em que Ricardo afirma ser favorável à legalização é clara: é favor da legalização, porque assim, o traficante deixaria seu ofício ilegal para a partir daí legalizar e contribuir com impostos. Mas, Ricardo disse que era a favor de não penalizar o usuário. Desviou o assunto e negou o que afirmara anos atrás. Por outro lado, indagado Zé Maranhão sobre o tráfico de influência no IPEP Zé não soube responder. Sem falar nas construções mirabolantes de portos e aeroportos (seco, profundo e raso (cabedelo). O mais esdrúxulo foi o destino - revelado - de 2 milhões de reais para a construção de um aeroporto em Araruna, terra natal de Zé. Ricardo acusou Maranhão de usar o erário público para favorecimento explícito de si mesmo: "quem mais em Araruna tem avião senão o senhor"? E Maranhão respondeu: "o aeroporto servirá para transporte emergencial de doentes". Infelizmente, como dizem as ceguinhas de Campina Grande: "o homem é para o que nasce". E aqui na Paraíba, ao que parece, isto não é um agouro, é uma praga que pegou!

SIMONE PÉ DE ANJO


Carregava na alma duas grandes e grossas correntes.  Como no gato malvado, o antigo guizo. Bastava-lhe tão somente apontar lá do alto da Ladeira da Borborema, pronto, toda a baixa já lhe advinhava o instinto. Era Simone Pé de Anjo.

- Simone Pé de Anjo é uma vaca!

Magra sinuosa, demônia que habitava em sonhos profundos, estranha natureza, inteligência incompreensível naquele lupanar. Doce abelhinha esvoaçante, casinhas dorminhocas da Ladeira.

- Vaquinha dos meus desejos...

Cai Simone Pé de Anjo na ladeira e embola até a metade. Rápido a turba embriagada reage a gargalhadas. É Simone que parece estranha, louca pelas calçadas, jaguatirica sensual, passos melífluos, olhos de cigana, malandra, acende um cigarro, faz pose de quem quer... Desnuda-se, gargalha, faz uma performance.

- Que peitinhos amaneirados!

- São belas as suas nádegas, por mim, deixava-me descansar noite inteirinha.

Abelhinha furiosa, mas domada por uma força oculta. Cabeça de lado, de pé, longos cabelos. Gemidos, novamente, gargalhadas, gemidos, de repente, cai fogosa ainda com a mão na florzinha querendo ainda mais arrancar um pouco do pólen. Exausta, é carregada por Doca Juru e Tião Calado, estes Don Juan da baixada. Simone Pé de Anjo apagada.

(João Cândido Tessar in: Contos da Cidade Baixa)

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

BURRICE OU INTELIGÊNCIA: DEPENDE DO TAMANHO DO COPO!

Pesquisa mostra que os inteligentes bebem mais


Bebeu demais? Nada de se sentir um lixo: pode considerar a ressaca do dia seguinte um reflexo da sua superinteligência. Soa politicamente incorreto, mas é o que indicam informações de dois estudos, um feito noReino Unido e outro nos EUA.

Em ambos, pesquisadores mediram a inteligência de crianças e adolescentes de até 16 anos e as categorizaram em uma de cinco classes cognitivas: “muito burro”, “burro”, “normal”, “esperto” ou “muito esperto”. Os hábitos das crianças americanas foram registrados por sete anos depois disso; já as inglesas foram acompanhadas por mais tempo, até os 40 anos.

Os pesquisadores mediram os hábitos alcoólicos de cada uma conforme elas iam envelhecendo. E eis que as crianças avaliadas como mais inteligentes em ambos os estudos, quando cresceram, bebiam com mais frequência e em maiores quantidades do que as menos inteligentes. No caso dos ingleses, os “muito espertos” se tornaram adultos que consumiam quase oito décimos a mais de álcool do que os colegas “muito burros”. E isso mesmo levando em consideração variáveis que poderiam afetar os níveis de bebedeira, como estado civil, formação acadêmica, renda, classe social etc. Ainda assim, o resultado foi o mesmo: crianças inteligentes bebiam mais quando adultos.

(Extraído do portal Cena G)

NANINHA




Pupila. Olhos de jabuticabas ardentes. Xortinho mariscado de pequenas lantejoulas. Ao som da luz vibrante Naninha se apresenta no palco do Rancho Fundo. Duas avezinhas de rapina lhe cheiram o intestino. Duas avezinhas de rapina, outras, espiam-lhe os passos. Tião Calado do fundo do palco vigia todo o salão. 
- Que belas nádegas... Fosse eu o sortudo de tão bela noite a seu lado, caso tivesse o tesouro que teve o rei Salomão... Ai, desgraça de vida... Tanta fartura em um lado e tanta miséria no outro.
Pezinhos de criança mimosa, doce gazela da Baixa. Uivo de lobos velhos famintos. Casa lotada. Bela Ivone, invejosa de natureza, tenta arrancar uma vaia, mas é sufocada pelos apupos e gritinhos dos gangrenados e irreverentes cristãos da baixada. 
- Fossem só aquelas nadegazinhas, mas a diaba tem um par de coxas... Chupava-lhe inteirinha... Eram duas garantidas!
Fosse-que-fosse, estava Naninha pronta. Açucena do meio-dia, flor linda da meia-noite, santa da baixaria, mãe nossa da putaria. Estava linda, resplandecente, pequena, bela, pérola valiosa, pequena avestruz-marinha, loba sofisticada do nosso lar.

(João Cândido Tessar in: Contos da Cidade Baixa)

DESÂNIMO

Cansei de fazer os mesmos comentários políticos sobre os mesmos assuntos políticos, sobre os mesmos candidatos ao governo. Também cansei de enviar material para as editoras que demoram entre 6 a 8 meses para responder, quando respondem alguma coisa; também cansei dos pitacos das editoras e dos editores, enfim, cansei de tudo e de quase todos! 
Resolvi ir publicando alguns contos meus aqui mesmo no blog. Talvez, eu fique mais conhecido como contista paraibano. A propósito, a publicação dos meus continhos aqui já me renderam alguns elogios, vários comentários e vários pedidos por e-mail de não parar... Enfim, irei publicando-os sempre que possível. Quem sabe um dia eu não ache uma editora que não faça tantas exigências e não cobre os olhos da minha cara para publicar 15 continhos. Espero que os que não leram ainda, divirtam-se!

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Ó doce pavio de ninar

Mãos na orelhinha. Calibre 38. Dona Celina é a dona do pequeno bistrô. Olha sem veemência para um velho alfaiate que lhe corteja a sorte. 

- Seja razoável... Apenas uma oportunidadezinha!

Nos porões da casa Lala e Anita no róseo telúrico do amor. Duas gaivotinhas flutuando sobre os jardins suspensos da Babilônia. Se lhe desse um beijo, cantava à medieval. Nada de mais duas mocinhas roçando nas artes do bem, do amor.

- Não sei o que me dar... Tua boca me amarra, teus seios - estas duas mimosas florzinhas, este dois bijourzinhos que são os teus mamilos, Lala... Que Deus me freie os instintos loucos!

O abajur fosfóreo lambendo as perninhas delicadas de Anita. Silhueta perfeita grudada como visgo na parede, presa à doce e dolorosa paixão. No salão o velho alfaiate insiste com a dona do bistrô:

- Quem pensa que sou? Faço a senhora feliz, arrumo a sua vida, dou-lhe de tudo quanto queira, mas por favor...

Peito com peito, de repente, mamilozinhos em riste dos olhos, descendo até a boca, dois surdos gemidinhos de gozo, arrepio na silhueta perfeita de Anita. Quartinho de porão, recanto das abelhas mestras, rainhas, mel d'uruçu, lambente, ó, doce pavio de ninar.

(João Cândido Tessar in: Contos da Cidade Baixa)

Apenas Heróis

APENAS HERÓIS é uma série (super trash) que atores  e atrizes baianos estão realizando. Não sei bem em qual gênero colocá-los, mas às vezes parece novela mexicana com pimenta baiana; outras vezes, parece vídeo para seminário de sociologia do pessoal do primeiro período. Elegante e lixo, jocoso e sério, dá tesão e repulsa. Personagens velhos infantilizados; personagens adultos envelhecidos; trata diversos temas: do brega romântico a aids. É um folhetim, talvez, que prende não pelo virtuosismo dos atores e atrizes, mas pela história e suas arrumações. Começamos a vê-lo e, de repente, estamos dentro da história. Uma travesti (Dona Kid) que se apaixona por um homem casado e inicia um namoro, mas não sabe se a fantasia do homem casado é ser penetrado ou penetrar (já que tem esposa em casa); um rapaz que convive com aids transa sem camisinha com um michê (garoto de programa) sem lhe dizer que é doce (que tem aids) e daí inicia uma crise existencial e foge por alguns dias de casa; um garçon que adora ler, se apaixona por um cara que é humilhado por seu namorado que não consegue largá-lo, enfim. Tem tudo neste folhetim, até heterossexuais que frequentam boate gay (a bem da verdade, o cara heterossexual que vai à boate com a namorado adora o banheiro da boate: faz pegação)! Vale a pena conferir... Boas gargalhadas vocês darão. Na minha lista de LINKS clique em "Apenas Heróis" e divirtam-se. Semana que vem sai o 4º episódio. Não perco por nada!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

MAIS HOMOFOBIA

Desta vez é na Amazônia. Ipsis litteris reproduzo matéria publica no portal Lado G.


Motéis da Amazônia proíbem a entrada de pessoas do mesmo sexo
PUBLICADO POR FERNANDO EM 26 DE OUTUBRO DE 2010 AS 11:49

A Associação Amazonense de Gays, Lésbicas e Travestis está denunciando a prática da discriminação pormotéis e pousadas, que estariam proibindo a entrada de pessoas de mesmo sexo.
Um funcionário público conta que foi vítima do problema quando tentou entrar com o parceiro em dois estabelecimentos e foram impedidos.
Segundo ele, um dos recepcionistas teria dito, ainda, que a proibição se deu por conta de brigas e discussõesque ocorrem comumente envolvendo casais gays.
A presidente da AAGLT, Bruna La Close, informou que denunciará o caso ao Ministério Público.

NOVAMENTE ECA - USP

Virou moda ser homofóbico na ECA - USP. Novamente, dois rapazes são alvo de violências físico-verbais. Uma onda conservadora retornou aos campus universitários. Nada mais importa, portanto, só o desejo e a vontade de heteromachoões devem ser protegidos! Reproduzo aqui o que foi publicado no site Mix Brasil:

Casal gay alega ter sido vítima de homofobia em festa da USP

Estudante gay alega ter sofrido agressão de homofóbicos em festa

O estudante de Biologia Henrique Andrade e o namorado (que não quis revelar o nome) dizem ter sido vítimas de homofobia, na última sexta-feira, 22, durante a festa “Outubro ou Nada”, realizada pela Escola de Comunicação e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo.
De acordo com o relato do jovem, ele o namorado estavam abraçados quando apareceram três homens. “Estavam visivelmente alcoolizados, e disseram inúmeros palavrões, gritaram para que saíssemos da festa, pois estávamos manchando o lugar. Usaram diversos adjetivos homofóbicos”, declarou. 
Em dado momento, a agressão moral passou a ser física. “Um deles jogou um copo de bebida em nossas roupas. Foram chutes e socos. Duas meninas chamaram um segurança, que nada fez. O segurança ficou olhando a briga enquanto eu gritava. Levei um tapa na cara em sua frente”, declarou.
Eles declararam que vão ir (SIC) atrás de retratações juntamente com o Centro Acadêmico (CA) da Biologia e Defensoria Pública do Estado de São Paulo (existe a Lei Estadual 10.948/2001 de combate à discriminação homofóbica em São Paulo. “Eu e meu namorado estamos bem fisicamente, mas a agressão moral ainda dói”.

Leões-Marinhos


Dois leões-marinhos enforcando-se dentro do inferninho Rancho Fundo. A luz vermelha opaca e o tinir de copos ao fundo. Deslizam-se um sobre o outro o olhar. Olhos de víbora, tez bronzeada. Pupilas dilatadas.

- O drink. - deixa na mesa Mimosa Gardenal, uma travesti acintosa.

Rápido, o líquido na boca, descendo, esfriando... Lá do outro lado Jerônimo, olhos de pirilampo no escuro, sorrir. Chama Mimosa e lhe diz qualquer coisa que, a cabo, despeja dois requintados verbos nas orelhas de Monique que lhe acena com sorriso sinuoso nos lábios.

- Diga-lhe que o esperarei no terraço de O Globo.

Jerônimo sai chutando as pedras da R. da Areia como quem não quer nada. Passa da primeira hora da madrugada. É frio o tempo e gélido o coração. São Frei Pedro Gonçalves, esquina com o Bar dos Artistas. Lá vai descendo Monique... Espia para os lados, Doca Juru caído na vala, bêbado como sempre; lá adiante alguns paus-d'água que ainda entornam um burrinho de cana. No mais, nenhum pé de gente. O Senhauá adiante descansa morno. O silêncio é rapidamente quebrado por Jerenônimo que parece avexado.

- Monique... Aqui!

Uma discussão embaixo, no Porto do Capim, vozes aos berros e de repente... Um choro gritado, dois estampidos de bala, o cantar de pneus... Ao som da cabrueira que desperta na cidade baixa Jerônimo descobre Ataíde (Monique) que lhe satisfaz as paixões venéreas. Três da madrugada já estão vestidos os Leões-marinhos e buscam intrepidamente os primeiros brilhos da alvorada.

(João Cândido Tessar in: Contos da Cidade Baixa)

DEBATE DA TV ARAPUAN

Já não dá tanto tesão em comentar sobre os debates - verdadeira sessão tortura - entre Zé Maranhão (PMDB)  e Ricardo Coutinho (PSB). Mas, sem dúvida, de todos os debates deste segundo turno o da TV Arapuan foi o PIOR. Que coisa horrível! A começar pelo cenário que parecia de papel reciclado pintado rapidamente com tinta guache vencida, sem falar no formato do debate - que desgraça! O mediador - Kenedy Alencar - parecia intimidado diante das lentes paraibanas... Bem, a única coisa que instigou foi no segundo bloco - salvo engano - quando Maranhão fez uma pergunta a respeito se Ricardo sabia localizar geograficamente algumas barragens como Mucutu, por exemplo, e qual era os papéis destas barragens. Ricardo fez uma explanação a respeito da utilidade de uma barragem e, assim, Maranhão o acusou de não saber responder a pergunta. A rebordosa veio na tréplica de Ricardo que disse: "eu não passo meu tempo decorando as perguntas para fazer". De fato, a performance de Maranhão neste debate foi, talvez, a pior de todas - e aquelas fichinhas com perguntas prontas, por favor. Ricardo, discretamente, ainda atacou o senador Cícero Lucena, mas não ofereceu nenhuma originalidade. Na verdade, todos nós já sabemos que do mato de Ricardo não sai mais coelho, porque o discurso já está prontinho, bonitinho, azeitado com alguma picardia; do lado de Maranhão o máximo que pode sair são seus neologismos literários em que ALENCAR e ELENCAR se confundem na sua prosódia. Graças aos deuses que este segundo turno está próximo do fim. Não somos penicos para aguentarmos tanta meeeeeeeeeeeerda dos dois candidatos. Cafezinho, senhor@s, cafezinho!

GOVERNADOR PARAÍBANO

O vídeo tenta ser engraçadinho, porém, é meio lixinho; a gente até faz um esforço pra sorrir, mas... De repente vale a pena conferir!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Antigo Casarão

Sabe-se lá o que a noite guarda dentro de seus casarões antigos no centro da cidade! Vagalumes acesos, rodeando dentro do mato denso; duas serpentes sinuosas enroscando-se, interpretando-se! O vento leve batendo na mamona verde; faróis para lá e para cá... Corridas, gritos...

- Sua puta! Derrota! Eu te pego!

 As serpentes vagarosamente. No fundo do casarão uma cama de campanha. Rápido, as serpentes desnudas, chacoalhando os seus maracás. No fundo do casarão o tilintar de talheres rasgando o mármore, duas arvorezinhas olhando-as deslizarem por seus corpos no ávido desejo de achar o prazer.

- Mete mais que tá gostoso... Ahn.

E o céu, então, se abre para as serpentes que ao fim sorriem e parecem-se com a face brônzea de Deus.

(João Cândido Tessar in: Contos da Cidade Baixa)

Eita prego!

Para quem não acreditava que Cícero Lucena, presidente estadual do PSDB, se acoiolaria com a turma do PMDB de Zé Maranhão a imagem aí do lado pode causar um certo incômodo. Mas, como eu já tinha alertado em outro post que este pleito é atípico, uma vez que, dois políticos do ninho tucano trabalham não a favor de suas ideologias políticas (o que já seria outra desgraça), mas pelo fato de que este pleito se transformou para os tucanos num jogo de vida e morte, num jogo em que é necessário expiar os seus bodes, os traumas, as suas neuras. Cássio necessita da derrota de Zé Maranhão (PMDB) para vingar as perseguições políticas que, sistematicamente, veem sofrendo do pmdbista; já Ciço Lucena precisa da derrota de Ricardo Coutinho para vingar-se daquela oposição forte que terminou na operação confraria e, assim, ter paz de espírito (não sei porque todo cristão é tão vingativo). Enfim, é o jogo dos leões famintos. Seja qual for o resultado quem irá perder é a Paraíba. Se de um lado temos a inoperância política, do outro lado a demagogia e o discurso fácil é a tônica. Enfim, água para os leões!

Final de Semana Arretado!

1º Round: O final de semana não foi nada bom em Campina Grande. No bistrô campinense (Campina Grill) o coordenador da campanha de Zé Maranhão (PMDB), o deputado Wellington Roberto e outros mais, acabaram se 'estranhando' com o pessoal (militantes) da campanha de Ricardo Coutinho. Dizem que foi arroz, farrofa e feijão; caldos, linguiças e pernas de frango; ovo, cuscuz e baré-cola pra tudo que é lado... Parecia mais uma malhação de Judas. Nem as dondocas campinenses que saboreavam um bom quarto-traseiro ficou de fora. O pau comeu. 
2º Round: Este foi aqui em João Pessoa e a suposta vítima: Raíssa Lacerda. Dizem que ao cruzar à carreata de Zé Maranhão ela se assustou com Ciço Lucena e a porretada (quer dizer, a BANDEIRADA) lhe premiou a testa (não seria melhor colocar fronte?). A desgraça é que ao ir prestar queixa na 10ª DP, encontrou-se com o coronel Kelson ensanguentado (partícipe do primeiro round), com uma pirralha que lambia uma maçã melada e uma velha com um osso de peru entalado na garganta. Circuito do horror! Enfim, meus camaradas... O ponche foi prego e o tira-gosto foi osso!... Apelemos para que tudo isto acabe logo ou a Paraíba será a antiga Tebas de Antígona. Cafezinho agora, né? 

S.U.S, S.O.S E MAIS UM POUCO

Os 10 MANDAMENTOS DO SUS
1 - Se você não sabe o que tem, dá VOLTAREN;

2 - Se você não entende o que viu, dá BENZETACIL;
3 - Apertou a barriga e fez 'ahhnnn', dá BUSCOPAN;

4 - Caiu e passou mal, dá GARDENAL;
5 - Tá com uma dor bem grandona? Dá DIPIRONA;

6 - Se você não sabe o que é bom, dá DECADRON;
7 - Vomitou tudo o que ingeriu, dá PLASIL;
8 - Se a pressão subiu, dá CAPTOPRIL;
9 - Se a pressão deu mais uma grande subida, dá FUROSEMIDA!

10 - Chegou morrendo de choro, coloca no 
SORO.
...e mais...
Arritmia doidona, dá AMIODARONA...
Pelo não, pelo sim, dá ROCEFIN.

...e SE NADA DER CERTO, NÃO TEM NEUROSE...
...DIGA QUE:
É  ESSA NOVA VIROSE!!!

Parece brincadeira mas é verdade!!!!

sábado, 23 de outubro de 2010

NOVO

O blog do João vai aumentar de tamanho, eis a novidade. Terá uma nova home também. Então, para tanto precisará de colaboradores. Em alguns dias lançarei o link do novo Boteco do João. Quem quiser colaborar, criar uma coluna no Boteco basta me enviar um e-mail para endereço (lampiao.lampiao@yahoo.com.br). Então conversaremos. Vai bombar o novo Boteco. AGUARDEM!

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

JAZIDAS


Ter todos
E não ter nenhum;
Ser de todos;
E não morrer por nenhum;
Amar a todos;
E não sofrer por nenhum;
Eis o que faz de mim
Ser para todos
E não ser para nenhum.

Ars Erótica

- "Nada mais faz sentido, coisa alguma... Nenhum prazer te dar prazer".

Levantou-se com esta idéia na cabeça. Embriagado ainda, o gosto do rum azedo na língua. Quem era aquela puta que lhe havia dito estas coisas e quão poderosas palavras lhe assustavam o espírito? 

- "Nada mais faz sentido, coisa alguma... Nenhum prazer te dar prazer".
- Puta velha! Gozou no meu pauzinho... E agora esta?! 
- "Nada mais faz sentido, coisa alguma... Nenhum prazer te dar prazer".
- ... O que ela pensa que é? Bundinha depilada, enfiei-lhe todo... foi gostoso fazer... Lembro das estocadas generosas...
- "Nada mais faz sentido, coisa alguma... Nenhum prazer te dar prazer".
- Dane-se imbecil!

Às duas da madrugada... Faleceu.

- "Nada mais faz sentido, coisa alguma... Nenhum prazer te dar prazer".
- Zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz.


ALL THE LOVERS - (O ÚLTIMO HOMEM!)

Vendo este vídeo senti o cheiro de podre que sentiu Marcelo de Shakespeare no "Reino da Dina-marca". Chegamos ao ponto mais imbecil, assistindo a este vídeo, que poderíamos ter chegado: pedaços de carnes ululantes, mercadologizados, uma parte viceral de nós mesmo que, por sinal, nem nos diz nada de nós, que é uma invenção cruel, niilista do mundo moderno: sexo e falta de sentido. É a descrença geral daquilo que Nietzsche denominou de "O ultimo homem". 

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Ninguém é de ...

Acho que todos nós já estamos cansados de ler, ouvir, pronunciar as asneiras que são propagadas pelos veículos de comunicação a respeito deste 2º turno das eleições. De minha parte, cansei das hipocrisias e das asneiras. Aborto, homofobia, pré-sal, petrobras, bolha d'água, borracha de bobina, enfim, tudo muito cartesianamente aplicado. Para não dizer da pressão a que somos submetidos na democracia brasileira ao sufrágio! Se não votar, morre! Caralho, a espada da justiça na nossa barriga e a venda nos nossos olhos? Então, é assim? Enfim, democracia só serve para quem tem muita grana, para pobre o que restou foi a pobreza que, por natureza, é criminosa. O maior delito que um indivíduo pode cometer é nascer pobre, mas, nem vou me deixar levar por esta idéia. Sentado na cadeirinha aí do lado está um burro, mas não é o burro criado pelo Monteiro Lobado, o falante. Percebam, à sua frente, uma carteira. São os burros que as escolas e universidades do país inventaram. Calado, dentuço, bem arrumado, com aparelho nos dentes para não causar espanto. Um burro bem comportado é a garantia de políticos satisfeitos. Portanto, deve-se mesmo acreditar nas propostas dos partidos políticos para a educação; devemos mesmos fechar com seus projetos e aceitarmos a idéia de que a educação é o que salva uma nação. Sim, o conhecimento, a educação é o que deverá salvar um país do atraso, alavanca-lo e arremessá-lo rumo ao progresso. Conhecimento, né? Sei... Um mercado enorme de conhecimento nos sorrir. Sejamos educados e o mundo nos deixará em paz; sejamos bem formados, a moral não nos condenará; sejamos bem comportados e não teremos problemas com ninguém. Um burro só presta de aparelho nos dentes, venda nos olhos e bem vestidinho. Um cafezinho cai bem agora.

Negado Provimento do Recurso

Cássio Cunha Lima (PSDB) deve apelar agora pra o "Ficha Limpa". O recurso impetrado por ele no TSE contra a decisão do TRE-PB não surtiu o efeito esperado. Por 4 a 3 seu pedido foi indeferido. Quem deve tá sorrindo de graça é o terceiro candidato mais votado, Wilson Santiago. Bem, mas vamos ver o que acontece no STF. Vai um cafezinho aew?

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

DALTON TREVISAN, MEU HERÓI

Ultimamente, tenho demasiadamente andado entediado com tudo. Se ouço o cantar das roldanas nos trilhos lá fora nos portões meu bruxismo desenvolve, sinto que vou morder a língua, os olhos passeiam tropegamente para o canto esquerdo da cabeça... Sinto um pequeno calafrio me tomar o corpo, então, rápido e intrépido assomo na janela do meu quarto. Puta que pariu, novamente, seu Batalzar que lambe o Fiat 147 que ganhou de herança da sua velha mamãe. Ele me olha, sorrir um sorriso meio amarelado, como se estivesse a me pedir desculpas pelos transtornos, pelo barulhento Fiat 147, enfim. Digo-lhe alguma coisa ainda mesmo da janela e volto para o computador a ler as questões de gênero que passeiam por todo meu corpo e sinto, de repente, que não conseguirei fazer a próxima sinapse desejada. Pausa para um cafezinho, uma passada na sala, João ler a história sexual que o John Colapinto escreveu sobre um famoso caso de troca de gênero, enfim. Rápido, pego um livrinho que havia comprado há uma semana, mas por falta de tempo mesmo, ficou para depois. Conheço quase toda a obra do Dalton Trevisan. Depois de tanto ler os famosos russos, franceses, ingleses, alemães, etc., tudo em literatura me entendia, quer dizer, quase tudo, ainda tenho olhos para o velho vampiro curitibano: D. Trevisan. Histórias quentes, diálogos surtados, às vezes; cheio de manobras e vivacidade linguística; o cérebro incorpora alguma coisa; sinto-me no antigo Éden e sou de natureza ofídica. Dalton tem este poder de mexer muito comigo. Lançado na cama leio "Essas malditas mulheres". Então, relembro a "Gorda do Tiki Bar" e "Vestidinho Vermelho"... Ai, como são entediantes meus dias sem este curitibano. Leio-o tão vorazmente.. E de repente, João assoma com o "Grande Deflorador" conto que finaliza um conjunto de outros contos que dá nome a uma pequena brochura de mesmo nome. Dou-lhe um sorriso e ele, depois Lulu (minha cadelinha) desaparecem pelo ap... Quase cinco horas da tarde... De cueca na cama com Dalton Trevisan à espera de mais outra aventura literária que me tire deste limbo da ciência sexual. Dalton Trevisan, meu herói. 

Caça aos ELEFANTES gays

EUA: Rede Walmart vende livro que prega a cura da homossexualidade 
    




Mais de 100 lojas da rede Walmart nos Estados Unidos estão vendendo um livro infantil (foto) que sugere a cura da homossexualidade. No caso, de que os jovens podem ultrapassar o "pecado" da homossexualidade e se "converter" à heterossexualidade.

O livro, "Perseguido por um elefante: A verdade sobre o evangelho e a sexualidade hoje", foi escrito por Janice Graham Barret, cujo marido, Stephen, é representante do grupo antigay "Standard of Liberty".

Na introdução do livro, a autora diz que escreveu a obra para "ajudar a iluminar as ideias complicadas e escuras sobre o masculino e o feminino, os papéis de gênero, a castidade e o dom de Deus". 

Entre as grandes empresas dos Estado Unidos, a Walmart é considerada a menos simpática aos LGBT e já possui vários processos por conta de homofobia. Nos últimos dois anos, a rede de supermercados marcou apenas 40% na classificação do Equality Index da ONG Human Rights Campaign, que classifica as empresas mais inclusivas

LÁ SE VÃO OS OVOS...

Padre diz que teve os testículos arrancados por ser contra homossexualidade 


A polícia está investigando uma suposta tentativa de homicídio contra um padre de 61 anos ocorrida numa casa de praia emBalneário Arroio do Silva, em Santa Catarina.


Segundo a polícia, o padre Roque Gabrielteve os testículos arrancados com uma faca de cozinha e saiu correndo pela rua totalmente ensangüentado. O religioso disse que foi vítima de um assalto praticado um casal encapuzado.

Na casa de praia, que pertence a um amigo do religioso, foram encontrados produtos para curativos médicos. Os testículos, de acordo com o padre, foram jogados no vaso sanitário da casa.

O padre disse que os criminosos cometeram o crime porque ele sempre se posicionou contra à homossexualidade.

O religioso permanece internado e o caso está sendo investigado.

Fonte: Cena G

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Mais outra... E outra... E quantas serão mais?

No camarim depois do Debate da TV Clube...

"REDUNDONTE E ALENCAR": O DEBATE DA TV CORREIO

Sem dúvida que este foi o melhor debate até agora promovido entre os candidatos desde o primeiro turno deste pleito. Sem aquelas perguntas idiotas e pré-selecionadas, entediantes, chatas. Mas, o que caracterizou a meu ver este debate fora o nervosismo do mediador Helder Moura e o nervosismo de Zé Maranhão (PMDB). No debate da TV Clube Maranhão mostrava-se mais sorridente, talvez, por nervosismo mesmo, mas desta vez não conseguiu o mesmo feito e o candidato adversário à sua candidatura à reeleição, Ricardo Coutinho (PSB), deitou e rolou. Como era de se esperar, Maranhão mais uma vez açoitou a sintaxe, açoitou a prosódia e ainda por cima fez o impossível acontecer: levar em pequenas fichas perguntas antecipadas (a propósito mal elaboradas). Sinceramente, deu pena de Maranhão neste de-bate da TV Correio. Acusando Ricardo Coutinho a respeito da empresa vencedora da licitação de MERENDA ESCOLAR (SP alimentação) para o município de João Pessoa, Maranhão sequer sabia que a mesma empresa era contratada do seu governo. Fica a pergunta: como Maranhão não sabia que a SP alimentação era contratada do Estado para servir refeições à corporação bombeiros? Enfim, ele disse que não queria ser redundonte (sic) e que não precisava ALENCAR (sic) os feitos de seu governo, porque toda a Paraíba já sabe das suas obras. Oh, Maranhão, pelo amor de Deus... Não acerta os 'pobemas', nem acerta nos "progama"... Assim fica difícil. Vamos esperar o próximo show de horrores dos nossos candidatos. Afinal, péssimos candidatos diga-se de passagem: flutuam da demagogia à ineficiência sintática.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

O BAILE DOS CRISTÃOS VINGATIVOS

Cícero Lucena (PSDB) resolveu sair da sombra.  Como bom cristão que é não poderia deixar passar em brancas nuvens seu ódio mortal por Ricardo Coutinho. No programa do Pe. Albeni (Bastidores da TV MASTER) disse que a Paraíba não pode se enganar com o FALSO NOVO aludindo a Ricardo Coutinho e, não obstante, era preciso continuar com quem sabe e quem tem tradição em governar, trocando em miúdos: viva o clientelismo político. Já Cássio Cunha Lima (PSDB) apóia, então, como todos sabem, R. Coutinho (PSB). O curioso é que os dois tucanos, velhos amigos políticos, escondem suas intenções, seus INTERESSES reais. Nem Cícero Lucena quer saber de fato de Maranhão, nem Cássio quer saber de fato de Ricardo Coutinho, mas todos estão numa comuna do ódio. Cícero para vingar-se de Ricardo (o elemento Confraria é emblemático) deseja que o velho oligarca de Araruna Zé Maranhão se reeleja, assim, fica de alma lava, pois, em tese, teria dado o troco político; já Cássio elegendo Ricardo Coutinho dá o troco em Zé Maranhão pelos sistemáticos ataques e perseguições políticas que vem sofrendo e tendo de enfretar pelos tribunais a defesa de seu nome político. Em caso de vitória de Ricardo Coutinho, Cássio sai vencedor contra Maranhão e Ricardo contra o seu arquirrival tucano, mas terá de procurar um entendimento com Ciço que, então, estará muito mais sensível ao que considera, no mínimo, um desvio de percurso. E do contrário também é verdadeiro, mas, talvez, Ciço, então, com uma possível vitória de Maranhão e derrota de Coutinho, teria encontrado a paz de espírito e, assim, conseguiria conversar com Cássio e reatar o antigo laço político para reestruturar o puleiro dos tucanos que tá fraturado. Enfim, o que se assiste, então, é a maior sujeira política e o baile dos bestas vingativos. É lamentável que tenhamos chegado a este nível, mas as luzes da ribalta não deixam nada sem uma explicação. Enfim, para qualquer lado que se olhe o interesse pessoal se cruza com as ideologias partidárias tanto do PSB como do PSDB, bem como, com a do PMDB. Na prática, no olho do povo pimenta é colírio.

INSÍPIDA MONOTONIA SEXUAL PODE SER QUEBRADA E ENTRAR NO GUINESS

Gay americano inicia jornada de 30 encontros não-sexuais em 30 dias 
    Por Redação 14/10/2010 - 18:23

Em tempos de internet voraz e de relações fúteis, descartáveis, efêmeras e vazias, muitas vezes norteadas pelo sexo casual - especialmente no mundo gay -, surgem iniciativas insólitas e até ingênuas, à primeira vista, para resgatar os antigos valores ligados a "conhecer alguém novo", ou "fazer amigos".

O norte-americano Kevin Richberg (foto) iniciou no dia 1º de outubro uma jornada hercúlea: vivenciar 30 encontros com outros homens em 30 dias. Ou seja, um homem por dia durante um mês. Detalhe: encontros não-sexuais.

"Existem homens gays online que topem um encontro sem nenhuma expectativa de sexo, apenas para conversar, comer, fazer atividades locais? Enfim, um encontro?", pergunta-se Kevin no site da revista gay norte-americana "Advocate". A resposta, para surpresa geral, foi sim.

"Meu primeiro encontro foi em Nova York, durou 14 horas, e terminou com a troca de mix tapes e um bonito beijo", descreve Kevin. "Conversa, risadas, debates, esportes, relaxamento e uma conexão, tudo isso fez o tempo passar, fazendo dele facilmente um dos meus melhores encontros em 32 anos de vida".

Nos dias seguintes, Kevin se encontrou com um músico, um advogado, alguns desempregados, todos "com o coração aberto e um desejo por verdadeira conexão humana", diz ele. O intrépido rapaz afirma que gostou da companhia de cada um deles, e que saiu de cada encontro pensando que era uma pessoa de sorte por ter conseguido fazer um amigo único em cada "date".

Até o momento da reportagem da "Advocate", Kevin havia encontrado com 11 homens em 11 dias. Seu desafio é encontrar mais 19 homens, totalizando 30 encontros no dia 30 de outubro. Conseguirá nosso herói executar tal missão? Aguardem os próximos capítulos.

FONTE: Revista A CAPA online

Nietzsche e Quino


Genealogia da Moral, A vontade de Potência, O nihilismo, Crepúsculo dos Ídolos, O Anticristo, Zaratustra, enfim. Quino consegue captar o essencial da obra de Nietzsche neste cartum. É a luta dos fracos contra os fortes, mas percebam, que o que se diz FORTE é o fraco por 'natureza' e criminalizando o FORTE empreende uma farsa e moraliza a fraqueza, desqualificando o verdadeiramente forte. Quino, o grande cartunista!

AS UVAS ESTÃO VERDES

O feitiço de aprendiz virou-se contra o grande feiticeiro. Depois de tantas imbecilidades da campanha em 1º turno do PMDM hora, então, de calar, silenciar, Maranhão abre a boca e continua a cair nas pesquisas IBOPE. A pesquisa mostra o Mago Ricardo com 52%, ao passo que, Zé apenas com 40%. Mas, depois do casamento de primeiro turno, Zé resolveu admitir que as pesquisas do IBOPE não merecem o menor crédito e disparou: "essa pesquisa não tem a menor credibilidade". É de admirar a volatilidade do governador. É, Maranhão, enquanto o IBOPE  te dava as uvas elas eram maduras e doces... Agora que a história mudou, mudaste também, enfim, percebestes que as uvas estão verdes. A desgraça é que suco de uvas verdes não fazem bem ao coração.

O enterro do vivo-morto

Depois de um fim de semana agradável, enfim, resolvo atualizar este blog. Começo a ler, então, os principais portais e blogs de notícias políticas e quem é marca registrada por lá? Sim, Toinho do Sopão, mais uma vez, mas desta vez... Eu havia falado em vários dos meus post sobre Toinho do Sopão cavar a sua sepultura e, de fato, estão já querendo enterrar o defunto vivo. Agora o presidente estadual do PTN (Djalvani Fonseca) aqui na Paraíba saiu com uma história de que se Toinho não se calar (calar significa apoiar a candidatura do PSB ao governo do Estado) poderá nem assumir o seu mandato. Disse também que Toinho do Sopão não era conhecido em João Pessoa (também no interior) e que o PTN usou toda a sua estrutura de campanha para eleger o pobre Toinho do Sopão. Como havia dito antes, Toinho é frágil, é uma formiguinha roçando entre os tamanduás. Mexe um caldeirão que não é de seu canjão, mais simples, mais fácil. Mexe um caldeirão político muito disputado, onde múltiplos interesses fazem o seu sabor. Agora querer desfiliar e cassar o Toinho do Sopão sob a acusação de INFIDELIDADE PARTIDÁRIA é demais. Tá na cara que o PTN quer tomar o mandato de um ZÉ NINGUÉM que conseguiu se eleger. Só para lembrar, o PTN é um partido anão, nanico, sem expressão política na Paraíba. Quem é que conhece sequer o significado de sua sigla? Que estrutura tinha ou tem o PTN para eleger um candidato a deputado estadual com quase 60 mil votos e bater nos grandes partidos? Djalvani aqui vai um recado pra você: Se queres arrancar o mandato do Toinho do Sopão, eleito legitimamente pela votade popular e pelo reconhecimento de seu trabalho na Lagoa, eleito também com votos de protestos, eleito por muitas pessoas que não depositavam créditos nos candidatos de outros partidos, faça. Mas, aí já se percebe que o Partido Trabalhista Nacional não respeita a vontade de seus partidários. Para pegar uma carona na candidatura do Mago Ricardo Coutinho não precisa desqualificar, desfiliar e cassar o Toinho do Sopão. Afinal, o senhor não é ninguém, se quer é conhecido. Tentasse o senhor sair candidato para ver quantos votos a tua estrutura de campanha te daria. DEIXE DE SER IMBECIL e vá babar a quem de direito: TOINHO DO SOPÃO. Este sim merece ser babado, porque é ele quem tornou vossa senhoria conhecida e fez o PTN sair da sombra política paraibana. Vá caçar sapo!

sábado, 16 de outubro de 2010

Renascimento Cultural Brasileiro


ABORTANDO A ELEIÇÃO

* Por Padre Otto Dana
Brasileiros e brasileiras! O capeta está solto! Empunhemos nossos terços e Bíblias e até Alcorões, se os houver! Herodes brande a espada afiada contra as criancinhas do Brasil! Ergamos a fogueira! Queimemos os hereges! O aborto e os gays estão espreitando pela janela!
Gente do céu! Que tiririquice! Que babaquice mais que medieval. Que onda inquisitorial graçando em pleno século XXI. A caça às bruxas. O extermínio dos veados. Cruz, credo! Xô Satanás! Estamos apenas tentando eleger um Presidente para o Brasil. Estamos discutindo propostas e projetos para uma boa administração do Brasil. Aborto, gueisismo, pílula, camisinha não é prioridade do momento.
O processo eleitoral corria tranquilo, dentro dos princípios democráticos: discute-aqui- denucia-ali, promete-isso, condena-aquilo, tudo numa boa. De repente a serenidade é detonada por uma horda de aiatolás, talibãs, mulás, numa gritaria ensurdecedora contra os que ameaçam o poder do Altíssimo.
Alguns vestidos de batina (ainda!), outros de mitra e báculo, outros de terno e gravata ostentando Bíblias, todos ecumenicamente de dedo em riste acusador: "ela é a favor do aborto, ele apóia o casamento homem-com-homem, mulher-com-mulher, os dois defendem a distribuição de camisinhas até para as crianças da escola.
Deus do céu! Que atraso! Que tiririquice! Pra começar, arbitrar sobre aborto e formas de casamento é da competência do Congresso Nacional e não do Presidente da República, que apenas sanciona ou veta a disposição do Congresso. Além do mais, aborto e casamento gay nem estão em pauta de discussão, hoje.
Mais importante e pertinente agora é ouvir dos candidatos suas propostas e projetos concretos quanto à saúde, educação de qualidade, distribuição de renda, segurança da população, criação de empregos, formas de apropriação ou não do Estado, relações diplomáticas e econômicas com outros países, transporte, saneamento básico, liberdade de imprensa, desenvolvimento do país, programas sociais, etc., etc.
E mais: estamos num país democrático, regido por uma Constituição Civil e não pelas tábuas da lei de Moisés. É um país democrático e laico e não teocrático, apesar de supostamente religioso. Sua capital é Brasília e não o Vaticano, nem a Canção Nova, nem a sede da Assembléia de Deus, nem a CNBB.
Tentar manipular a consciência do eleitor, ameaçando-o com a ira de Deus é injuriar o próprio Deus que nos criou livres. O dia em que o povo tiver que consultar um aiatolá de plantão tipo Pastor Silas Malafaia, ou um Padre José Augusto (Canção Nova) para votar, é melhor rasgar o título de eleitor e o estatuto da maioridade civil. O que vem se praticando em meios religiosos no momento, é o aborto da eleição, da democracia, da Constituição e do bom senso. Xô Satanás!

* Padre Otto Dana é Pároco da Igreja Sant´Ana em Rio Claro - São Paulo (Diocese de Piracicaba - SP). Seu e-mail é otto.dana@gmail.com

Retirado do Blog do Tião (consta na minha lista de links)